segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Risoto de frango com maçã verde


Risoto é um prato de que eu gosto muito e, depois que a gente pega o jeito, é muito fácil de fazer e criar "variações sobre o mesmo tema".
Duas coisas são básicas: o arroz e o brodo.

É preciso arroz italiano (os mais comuns no mercado brasileiro são o arbóreo ou carnaroli). Isso não é frescura. Esses tipos de arroz soltam mais amido, deixam o prato cremoso sem o arroz virar uma papa. No risoto, o grão tem que ficar "al dente", ou seja, macio por fora e resistente por dentro, sem estar cru. Não é soltinho, como o arroz nosso de cada dia.
O brodo é o caldo com que se vai regar o arroz até atingir o ponto de cozimento. Ele pode ser feito de carne, frango ou peixe.
Eu usei de frango. A gente cozinha um peito de frango com osso em uns 2 litros de água, com um talo de salsão (com as folhas), uma cebola, uma cenoura, umas três folhas de louro. Cozinha bem. Esse caldo é o brodo.
Quer fazer de um jeito bem fácil, o brodo de preguiçoso? Ferva a água e dissolva nela três cubos de caldo de galinha. Mas também não precisa ser tão preguiçoso: acrescente uma cebola, a cenoura e uns temperos, como ramos de tomilho, umas folhas de louro...
O importante é não desanimar (muita gente desiste, com essa história de brodo).

Eu fiz uma receita para duas pessoas.

Ingredientes:
5 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
1 cebola picada
1 xícara de arroz arbóreo
1 peito de frango em cubos pequenos
1/2 copo de vinho branco seco
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

1 colher de chá de gengibre em pó
1 maçã verde descascada e picada

brodo
1/2 xícara de queijo parmesão ralado na hora


Modo de fazer:

1. Coloque 2 colheres de azeite em uma panela com a cebola. Mexa até a cebola ficar transparente, mas não chegue a fritar.
2. Acrescente o arroz e mexa por cerca de um minuto.
3. É hora de colocar o frango, sempre mexendo, por mais uns dois minutos.

4. Regue com o vinho e mexa bem até ele evaporar.

5. Despeje duas conchas de brodo e mexa sempre, devagar, até quase secar.
6. Repita essa operação, colocando sempre o brodo aos poucos, até o arroz começar a ficar ficar macio.
7. Junte a maçã, o sal, a pimenta e o gengibre.

8. Quando o grão estiver al dente, desligue o fogo, junte o azeite restante e o queijo e sirva imediatamente.

Dica 1: é preciso mexer sempre, pois isso solta o amido do arroz, faz com que os grãos fiquem unidos e o risoto, cremoso.

Dica 2: geralmente, usam-se umas duas colheres de manteiga ao final do cozimento para deixar o risoto mais brilhante. Optei pelo azeite de oliva para obter uma receita mais leve.
Dica 3: o brodo precisa estar sempre quente durante a feitura do risoto.

3 comentários:

Sean Hagen disse...

*



putz, eu adoro risoto, muito.
mas nunca comi um em poa que fosse bom de verdade.
vou ter que ir no teu restaurante, rosane.




*

Rosane Vargas disse...

Sean,
as portas do restaurante da Rosane estão abertas. Vamos combinar.
Não conheces o Tuto Riso? Só não gostei do de pêra com gorgonzola. Os outros, até agora, achei muito bons.

iliane disse...

sem palavras!!!..maravilhoso....quando fôr na minha cozinha..veja alguns que postei..bjos