domingo, 10 de outubro de 2010

Salada de grão-de-bico

Para comemorar a volta (foram meses afastada), posto esta salada, que é um curinga. Fácil, fácil, gostosa e enche os olhos. Dá para servir como na foto ou em miniporções. Outra coisa boa é que ela é versátil. Dá para tirar e colocar ingredientes à vontade. Quem me apresentou foi meu amigo Christian, em uma das Confrarias. Como vocês vão perceber, há vários "a gosto". Isso, sendo bem honesta, vale para tudo; eu só coloquei umas medidas para dar uma base. O melhor é vocês colocarem o grão-de-bico cozido em uma tigela e acrescentar o restante de acordo com o sabor e o colorido desejados. Vegetarianos podem tirar o atum e também o ovo de codorna, se for o caso.

Ingredientes:
1 quilo de grão-de-bico
azeitonas a gosto
ovos de codorna a gosto
sal a gosto
pimenta-do-reino a gosto
1/4 de xícara de azeite de oliva
1 pacote de kani kama
2 latas de atum escorrido e desfiado
2 cenouras grandes cozidas e cortadas em cubos
1 vidro pequeno de pepinos em conserva cortados em cubos

Modo de fazer:
1. Cozinhar o grão-de-bico com sal e um pedaço de gengibre. Panela de pressão. Desligue 20 minutos depois de começar o barulho de pressão. É importante que os grãos fiquem bem firmes. Se não ficarem bem cozidos, continue o cozimento sem pressão, para não perder o ponto. Deixe esfriar.
2. Junte os outros ingredientes ao grão-de-bico, leve à geladeira e sirva.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Feijão branco com salsão e abóbora


Quem disse que feijão bom precisa  ter carnes? Este eu fiz para aproveitar umas folhas de salsão que estavam lá na minha geladeira, tristonhas (dá pra ver por aquela coitadinha que usei para decorar; aliás, a decoração, com essa folha murcha, ficou pra lá de duvidosa). Em dias frios, dá bem para enganar com uma sopa. Sirva com torradas e fica bem bom!

Ingredientes:
1/2 kg de feijão branco
4 xícaras de abóbora okaido (usei com casca)
1 xícara de folhas de salsão cortadas picadas

Modo de fazer:
1. Coloque o feijão na panela de pressão. A partir do momento em que der pressão, conte 20 minutos. Desligue.
2. Depois que estiver sem pressão, abra a panela, reacenda o fogo e acrescente a abóbora.
3. Cozinhe sem pressão. Depois de cerca de meia hora, coloque sal.
4. Quando os grãos estiverem cozidos e o caldo espesso. Desligue.
5. Acrescente o salsão, tampe a panela de deixe por 10 minutos antes de servir.

domingo, 6 de junho de 2010

Descascador de batatas. Eu tenho!



Frescuras para cozinha? É comigo. Já deixei de fazer algumas receitas com batata por preguiça de descascar. O processador até faz esse trabalho, mas as batatas têm de ser pequenas e depois eu preciso tirar as sobras de cascas.

Confesso que sou presa fácil de propagandas via e-mail e revistas com utensílios para casa. AMO! Não coloco como spam. Olho tudo; se não gosto, apago e pronto. Foi assim, em uma revista de propaganda, que fiquei sabendo da existência do descascador de batatas importado pela Master Home. Segundo o anúncio, 1kg de batatas descascado em 2, 3 minutos. Belo presente de aniversário. E, como eu mereço, foi o presente que me dei, juntamente com uns livrinhos, claro.

Somente hoje eu testei o aparelho. Em três minutos, 1kg de batatas totalmente descascadas, sem nada de casca para tirar depois. Bastou um banhinho e pronto, panela!

Paguei, com o frete, R$ 140,00. E acho que valeu muito. Segundo a propaganda, também funciona com rabanetes, maçãs. Mas isso eu não testei. Eu estava com preguiça de tirar foto, descarregar câmera... então peguei uma de um site mesmo. Só não entendi que tanta coisa tem nessa foto. Vai dizer o aparelho descasca chuchu? E faz o que com o coitado do brócolis?

terça-feira, 25 de maio de 2010

150 mil!


Gente, eu sei que o Batuque não é, assim, o foodblog mais popular do pedaço, mas 150 mil acessos! Isso me deixou bem emocionada. Quando comecei, há mais de dois anos, queria um lugar para escrever sobre culinária, colocar comidinhas que iam dando certo, até conhecer cozinheiros como eu, de fim de semana, ou tantos outros que encontrei, hábeis, grandes conhecedores da alquimia gastronômica. Mas 150 mil acessos, para minhas modestas pretensões, é um sucesso escandaloso hahahahaha.

Muito obrigada a todos vocês, que sempre vêm ao Batuque, que só vieram uma vez, que gostam, que não gostam, que são indiferentes. Aos mais de 70 seguidores (sim! eu tenho até seguidores!). A cada um que colocou sua pegada virtual nesta minha cozinha: muito obrigada!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Wok de atum com verduras crocantes e molho de gengibre


Meu plano era postar uma receita bem bacana de peixe para este período, em que, por religião ou tradição, ele está em alta. Eu queria dar uma ideia além do bom e velho peixe frito ou escabeche. Mas, como geralmente acontece, não tive tempo, esqueci, não achei o livro com a receita. Agora, com mais calma, aproveitando o feriado, achei o livro (organizado em uma pilha de outros com receitas para postar no blog). Um dos problemas das pessoas desorganizadas como eu é que, quando a gente se organiza, esquece que se organizou.

Voltemos à receita. É do livro "Cozinha na panela wok", da coleção A Grande Cozinha, da Abril, que ainda pode ser encontrada em sebos e lojas que vendem revistas novas, mas de meses ou até anos anteriores (aqui em Porto Alegre há lugares que fazem isso, compram as sobras das distribuidoras e vendem por preços muitíssimo menores). É uma aquisição que vale cada centavo.

O prato é saborosíssimo, além de bonito, com uma apresentação diferente. É um pouco demorado, porque são muitas etapas, mas é bem fácil de fazer.

Ingredientes:
350g de atum fresco cortado em cubos
250g de vagens
1 cebola roxa pequena
2 punhados de espinafre (somente as folhas)
100g de nabo
1 minicebola branca
 30g de amido de arroz ou milho
100ml de vinho branco seco
300ml de caldo de peixe
50g de gengibre
50g de manteiga
azeite de oliva extravirgem
sal e pimenta-do-reino preta a gosto

Modo de fazer:
1. Elimine as pontas das vagens, afervente-as em água por 2 minutos e esfrie-as em água e gelo. Reserve.
2. Descasque a cebola, corte-a em cubos e afervente por 1 minuto. Tire da água, deixe esfriar e reserve.
3. Lave o espinafre e reserve.
4. Descasque o nabo, corte-o em juliana e conserve-o em água gelada.
5. Descasque a minicebola, pique-a e refogue-a em uma panela com a manteiga. Regue com o vinho branco, deixe reduzir até pouco mais da metade e acrescente 250ml de caldo de peixe.
6. Dissolva o amido no caldo restante, frio, e adicione ao molho. Mexa e cozinhe por 15 minutos em fogo baixo ou até que fique consistente. Deixe esfriar.
7. Descasque o gengibre, rale-o, ponha-o em ou tecido bem fino e limpo e esprema. Coloque esse sumo sobre o molho frio.
8. Aqueça a wok. Quando estiver quente, coloque sobre ela um fio de azeite e salteie as vagens e os cubos de cebola bem escorridos.
9. Quando as verduras estiverem crocantes, distribua-as no centro de 2 ou 4 pratos (depende da fome) aquecidos previamente.
10. Coloque mais um fio de azeite na wok e toste o atum, cortado em cubos, por alguns minutos. É importante que o interior do peixe se mantenha vermelho. Tempere com sal e pimenta e disponha o atum sobre a cama de verduras.
11. Salteie o espinafre na wok (muito rapidamente) e junte-o ao atum.
12. Para finalizar, acrescente o nabo bem escorrido e decore os pratos com o molho de gengibre.

terça-feira, 16 de março de 2010

Torta de pera ao conhaque

Não sei trabalhar com massa podre. A experiência com esta torta evidenciou a minha deficiência. Não consegui abrir direito, a massa quebrou, tive que remendar, ela quebrou novamente. Enfim, foi um trabalhão. O sabor e o aroma ficaram muito bons, mas o aspecto está bem aquém do que eu esperava. Eu fiz uma versão integral, o que pode ter contribuído para a dificuldade em trabalhar a massa.

A receita é do livro "Tortas e pudins", da coleção O prazer de cozinha passo a passo. Há tanta coisa gostosa... Como eu já comentei aqui, quem encontrar, se puder, deve adquirir, pois é muito diversificada e há aulas de cozinha, ao final de cada fascículo.

Ingredientes para o recheio:
6 peras-d'água descascadas, cortadas pela metade, sem sementes
3 colheres de sopa de suco de limão
5 colheres de sopa de conhaque
2 colheres de sopa de açúcar mascavo
10 colheres de sopa de creme de leite

Ingredientes para a massa:
1 xícara de chá de farinha de trigo
1 xícara de chá de farinha de trigo integral fina
1 pitada de sal
100g de amêndoa moída
1/2 xícara de chá de açúcar
3/4 de xícara de chá de manteiga na temperatura ambiente
2 gemas

Modo de fazer o recheio:
1. Aqueça o forno a 180 graus. Arrume as metades de peras em um refratário raso e respingue-as com o suco de limão. 
2. Regue-as com 3 colheres de conhaque, cubra o refratário com papel alumínio e asse por 15 a 20 minutos. Deixe esfriar.

Modo de fazer a massa:
1. Misture a farinha, o sal, a amêndoa e o açúcar.
2. Abra uma cova e ponha nela a manteiga em pedaços e esfarele.
3. Bata as gemas, adicione-as à farofa e amasse ligeiramente. Coloque em um plástico e leve à geladeira por 30 minutos.

30 minutos depois...
4. Abra metade da massa e forre uma fôrma para torta de 23cm de diâmetro.
5. Forre a massa com a pera escorrida (reserve o caldo).
6. Abra o restante da massa e cubra a torta. Pincele com água e salpique com açúcar. Cubra as bordas com papel alumínio para evitar que a massa fique muito escuro durante o cozimento.
5. Asse a 200 graus por 25 a 30 minutos.
6. Bata o creme de leite até o ponto de chantili. Acrescente o caldo reservado e bata mais, juntamente com o conhaque restante. Coloque esse creme no centro da torta ainda quente.
Sirva quente. Ou não.

terça-feira, 2 de março de 2010

Frango na caçarola com coca-cola

Sabem aqueles folhetinhos com receitas para os quais a gente não dá atenção, guarda em qualquer lugar e esquece? Esta receita é um caso típico. 

Nem sei quanto tempo o livretinho de receitas com coca-cola ficou lá, amarelando, esperando seu momento de glória. Até que, certa manhã, eu procurava uma receita diferente de frango com molho. A internet é sempre uma alternativa fácil (santo Google), mas, com tanto livro, revista, folhetinho e tempo livre, acomodei-me no sofá e dispus-me a procurar à moda antiga. O resultado foi um frango macio, com molho espesso e de sabor surpreendente.

Ingredientes:
1kg de peito de frango (pode ser coxa ou sobrecoxa)
1/3 de xícara de chá de farinha de trigo
1 colher de sopa de sal
1/3 de xícara de chá de óleo
1/2 xícara de chá de cebola picada
1/2 xícara de chá de pimentão verde picado
1 xícara de chá de molho (é feito da seguinte forma: coloque 3 colheres de sopa de extrato de tomate em uma xícara e termine de preenchê-la com água, misture)
1 xícara de chá de coca-cola
2 colheres de chá de molho inglês
1 colher de sopa de sal
1 colher de sopa de tomilho fresco (pode ser manjerona)
1 colher de chá de pimenta dedo-de-moça picada (ou molho de pimenta)
pimenta-do-reino a gosto

Modo de fazer:
1. Lave os pedaços de frango e enxugue-os.
2. Misture a farinha e 1 colher de sopa de sal. Passe o frango nessa mistura.
3. Em uma frigideira, aqueça o óleo e doure nele os pedaços de frango de ambos os lados.
4. Em uma tigela, misture bem todos os ingredientes restantes.
5. Coloque o frango em uma caçarola que possa ir ao forno ou em um prato refratário. 
6. Espalhe bem o molho sobre o frango. Leve ao forno médio por 1 hora.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

É tempo de figo!

Figos frescos, deliciosos, perfumados e baratos. Em plena safra, a fruta é vendida nos supermercados, no Mercado Público, nas banquinhas de frutas das esquinas. Quem passar pelo Centro de Porto Alegre pode comprar diretamente dos produtores, em um quiosque na Praça da Alfândega, onde também são comercializados doces, geleias, chimias, figo em passa e cristalizado.

Esta receita é uma boa entrada, visual legal, leve (ideal para este calorão), fácil de fazer e mistura frutas com salgado (adoro!). Eu a vi em um programa na tevê, dica da jornalista Rosane Marchetti. Ela disse que usa até para fazer uma "boquinha", um lanchinho. Vale tudo. Eu estava assistindo ao programa na cama, então não anotei. Fiz a partir do que lembrava, e ficou bem gostoso. As quantidades vão variar de acordo com o número de pessoas e a fome de cada uma.

Ingredientes:
Figos frescos
Vinagre balsâmico
Azeite de oliva extravirgem
Queijo (escolha um de sabor forte, como gorgonzola, por exemplo)

Modo de fazer:
1. Descasque os figos e parta-os ao meio no sentido do comprimento.
2. Coloque os figos em uma fôrma ou refratário levemente untado com azeite.
3. Regue as frutas com umas gotas de vinagre e um fio de azeite. Coloque por cimar uma bolinha de queijo.
4. Leve ao forno médio até que o queijo derreta. Sirva.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Shakes para emagrecimento?


O instituto Info Pro Teste testou cinco shakes para emagrecimento com sabor de chocolate (Bio Slim, Diet Shake, Diet Way, Herbalife e In Natura). A conclusão é que eles podem servir para substituir um lanche, mas não uma grande refeição. De acordo com o instituto, falta a esses produtos equilíbrio nutricional: ele têm excesso de proteínas e baixo aporte de energia. Para usar na dieta, só com o auxílio de um nutricionista.

Os pesquisadores do Info afirmam que o consumo dos shakes substituindo refeições fará o corpo adotar um sistema de "economia de energia". Isso acaba prejudicando o desempenho e a realização das tarefas do dia a dia. O resultado poderá ser a perda de saúde. No site do instituto, dá para conferir a pesquisa e o desempenho de cada marca.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Blinis com creme de limão, salmão defumado e pera


Fazia tempo eu queria preparar blinis, acho tão bonitinho. Na Confraria Tropical, animei-me. A massa é do queridíssimo Grande livro de receitas de Claudia. Quanto à cobertura, eu fiz uma livre adaptação das bruschettas que comi no Constantino, um restaurante aqui de Porto Alegre.

Para fazer as panquequinhas, basta um pouquinho de habilidade para deixá-las redondas, ou quase redondas. Usei como medida da massa uma colher de chá. Coloquei a massa na frigideira antiaderente levemente untada (levemente mesmo!) e fui espalhando, em movimentos circulares. Ficaram com menos de 5cm de diâmetro. A ideia é que caibam inteiros na boca, para não ficar cobertura despencando, aquele horror dos canapés.

Ingredientes para os blinis:
1/2 xícara de leite morno
1 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de sopa de fermento biológico instantâneo (no original, era fermento fresco, mas eu uso o instantâneo, muito mais prático)
1 gema
1 clara
sal a gosto
1/4 de xícara de creme de leite fresco

Ingredientes para a cobertura:
1 pote de cream cheese
o suco de 1/2 limão taiti
cerca de 160g de salmão defumado
1 pera ou maçã verde
Sal a gosto (opcional)
Modo de fazer os blinis:
1. Misture a farinha e o fermento. Com um batedor manual, misture o leite, a gema, o sal e o creme de leite. Bata por 8 minutos.
2. Bata a clara em neve e junte à massa delicadamente.
3. Leve uma frigideira ao fogo baixo. Unte-a levemente com manteiga. Quando estiver quente (não muuuito quente), coloque as colheradas de massa (colher de chá), formando pequenas panquecas.
4. Deixei dourar a parte debaixo e vire dourar o outro lado. Faça isso até a massa acabar. Reserve.

Modo de fazer
1. Misture o suco de limão ao cream cheese até forma uma massa homogênea. Essa mistura depende do gosto de cada um, do tamanho do limão. Se achar que precisa de um pouco mais limão, vá em frente, mas acrescente aos poucos, para ficar excessivamente ácido. Prove e verifique se é necessário colocar sal.
2. Corte as peras ou maçãs verdes em fatias finas e corte essas fatias em 3 partes, ficam como pequenos leques. Não use pera-d'água, que têm um gosto pouco marcante.

Montagem:
1. Com uma colher de chá, cubra o blinis com o creme de limão. Coloque sobre ele uma tira de salmão defumado e finalize com a pera ou maçã.

Dica: um galho de salsinha italiana daria um toque interessante na decoração. Mas lembre-se de que interfere no sabor. Eu quase usei, para ficar bonitinho, mas achei melhor não.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Confraria Tropical


Calor, muito calor. Aproveitando que moramos em um país tropical, abençoado por deus e bonito por natureza, decidimos fazer uma Confraria especial, com muito frescor.

Tudo leve, colorido, cheiroso e saboroso.

Para dar um toque especial, espalhei frutas e flores (artificiais mesmo) pela mesa e sobre os guardanapos de papel coloridos. Ficou simples, mas fofo. Agora, aguardo que os confrades enviem as receitas, para partilhar com vocês.

 
Guacamole do Gaspar, acompanhado de Doritos. Apimentado, maravilhoso! 
Reparem na decoração...
  
Espetinhos de frutas: uva, kiwi, maçã e banana, com fondues de chocolates branco e preto. Rubi e Carol novamente são unanimidade de público e crítica!


O Leandro é nosso Destaque do Mês. A Betina estava com preguiça, o calor, e tal... Ele não se fez de rogado: apresentou dois pratos! Acima, a torta de maçã deliciosa...


... aqui, um molho de atum frio acompanhado de torradinhas. Original e delicioso.
 Meus blinis com creme de limão, salmão defumado e pera. Lindinhos, né?


Existe algo mais tropical? A Odete nos brindou com este belo aquário de salada de frutas. Vocês não imaginam o perfume...


Por falar em salada... grão-de-bico, ovos de codorna, kani, cenoura, azeitonas... colorida e muito saborosa, a salada do Christian foi aplaudida.


Meu exótico arroz-doce com creme de manga: combinação mais que feliz.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Salada de folhas com pêssego


Dias de luz, festa do sol e a preguiça a me pegar, não tem jeito de soltar... 

Nessas horas, arroz integral, grelhado ou algum feijão e salada. Tenho comprado diversos tipos de verdes, assim fica mais agradável ao paladar, mudam as texturas e a salada não fica com uma cara desleixada.


Ingredientes:
4 folhas grandes de alface roxa (se forem pequenas, coloque 6 a 8)

4 folhas grandes de rúcula (se forem pequenas, coloque 6 a 8)
6 galhos de agrião (sem os talos)
6 folhas de manjericão fresco

1 ou 2 pêssegos amarelos

Azeite de oliva a gosto

Sal a gosto



Modo de fazer:
1. Lave, seque e rasgue as folhas.
2. Lave e corte os pêssegos em fatias (eu não tirei a casca, é opcional).
3. Misture tudo, tempere com azeite de oliva e sal e está pronto!


Dica 1: as folhas podem mudadas, use o que tiver. O mesmo com a fruta: vale maçã, pera, laranja, morangos...
Dica 2: como tempero, fica bem legal um molho de iogurte.