domingo, 2 de setembro de 2012

Moqueca capixaba à minha moda


Parece contraditório uma moqueca capixaba "à minha moda". Ou é capixaba ou é à minha moda. Não necessariamente. A última Confraria, que ocorreu ontem, tinha como tema Sabores do Brasil. Eu escolhi para o meu prato e o da Anaís o Espírito Santo. Mas, por exemplo, não gosto de coentro, que é o cerne da moqueca. Só que para mim, não dá. Já tente, mas o coentro não me desce.

Tirei as receitas do livro Espírito Santo, da coleção Cozinha Regional Brasileira, da editora Abril. Acho que algumas receitas são bem interessantes, mas há um pouco de forçada de barra na atribuição de certas atribuições a este ou aquele estado.

Como sempre, vou publicar no blog a receita tal que fiz. Espero que gostem.

Ingredientes:
1,8kg de cação cortado em cubinhos
3 colheres de chá de sal marinho
suco de 4 limões taiti
4 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem
15 dentes de alho picados
4 xícaras de chá de tomates picados
4 cebolas médias picadas
1 maço e meio de salsinha picada (use coentro, se preferir)
4 colheres de óleo de urucum

Modo de fazer:
1. Coloque em uma panela (de preferência de barro, mas as minhas a Anaís quebrou) o peixe com o sal, o limão, o azeite e o alho. Misture bem.
2. Ligue o fogo e acrescente o tomate, a cebola, a salsinha (ou coentro, se preferir) e o óleo de urucum. Misture, com cuidado para não desmanchar o peixe. Se necessário, adicione meia xícara de água, mas, se os tomates estiverem maduros, solta suco suficiente.
3. Quando levantar fervura, deixe uns 10 minutos e desligue.
4. Sirva quente com arroz.

domingo, 27 de maio de 2012

Coq au vin - Galinho no vinho


Há uma obra da L&PM, coleção Pocket, que vale a pena ter. O livro da cozinha clássica: a história das receitas mais famosas da história, de Silvio Lancelotti. O título e o subtítulo dispensam muitos comentários. Bom é ler e se divertir, sabendo que há muito de lenda, também, em várias narrativas.

Esta receita clássica eu fiz há anos e resolvi tentar novamente (da outra vez, o molho ficou muito líquido). Resultado maravilhoso, virou coqueluche por aqui e fez sucesso em um almoço para amigas muito queridas há uma semana. Eu vou passar como fiz, pois o Silvio não dá muitas medidas. Além disso, coloquei somente as partes que gosto no frango: peito e sobrecoxas, e dispensei o toicinho.

A receita também está na minha lista de favoritas porque, com ela, usei estragão pela primeira vez e virei fã desse tempero.


Ingredientes:
1,2kg de peito e sobrecoxa de frango sem pele
1 cebola cortada em oito partes
1 colher bem cheia de manteiga
15 a 20 minicebolas
2 dentes de alho
12 cogumelos paris de tamanho pequeno a médio
2 colheres de sopa salsinha picada
2 folhas de louro
2 colheres de sopa rasas de estragão seco
sal a gosto
vinho tinto seco necessário para cobrir o frango
uma colher de sopa de amido de milho

Modo de fazer:
1. Em uma caçarola, em fogo baixo, derreta a manteiga e agregue  as cebolas. Mexa para não grudar no fundo.
2. Acrescente o frango e mexa sempre até dourar.
3. Incorpore o alho, os temperos e os cogumelos.
4. Cozinhe por meia hora.
5. Junte o amido de milho, mexa bem até sentir o espessamento.
6. Tampe a panela e deixe cozinhar a carne ficar macia.
7. Acerte o sal e sirva.

Dica: sirva com pão frito em azeite e alho.

domingo, 15 de abril de 2012

Musse de chocolate branco

 Para a nossa Confraria de Páscoa, fiz uma musse de chocolate branco, receita da revista Menu. Como fazia um tempão que não postava um docinho no blog, espero que gostem. Eu coloquei o dobro da quantidade de leite indicada na receita, porque o creme virou uma paçoca; fiz algumas outras mudancinhas. A receita que passo abaixo é como eu preparei.

Eu recomendo que separem todos os ingredientes antes, já medidos. Aí, fica bem fácil fazer. Sei que essa dica é prosaica, mas eu muitas vezes, na empolgação, leio a receita só uma vez, começo a fazer e aí me atrapalho.

O resulto ficou muito bom. A foto não jus à aparência. Outra dica: fazer de um dia para outro, pois aí fica bem firme.

Ingredientes:
300ml de leite
40g de açúcar mascavo
60g de gemas
15g de amido de milho
450g de chocolate branco cortado em pedaços pequenos
8g de gelatina em folha sem sabor
700ml de creme de leite fresco

Modo de fazer:
1. Coloque o leite para ferver em uma panela média.
2. Em uma tigela, misture o açúcar, as gemas e o amido de milho. Despeje um pouco de leite quente nessa mistura e mexa bem.
3. Coloque a mistura na panela com o leite e cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre, até engrossar.
5. Desligue o fogo e misture nesse creme o chocolate, mexendo até obter um creme liso. Reserve.
6. Hidrate a gelatina de acordo com as instruções da embalagem e adicione ao creme, mexendo bem até dissolver.
7. Transfira o creme para uma tigela de inxo e cubra com filme plástico. Deixe esfriar e depois leve à geladeira. Eu estava com pressa e levei à geladeira quente mesmo.
8. Bata o creme de leite em ponto de chantili mole e incorpore ao creme já resfriado. Leve à geladeira.

Dica: A chef que deu a receita, Amanda Lopes, sugere que seja servido com calda de frutas vermelhas ou decorada com frutas da estação.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Torta de abobrinha

 Eu sei. Este calor que faz em Porto Alegre não combina com forno. Mas, não sejamos covardes! A torta e uma saladinha verde resultam em uma refeição leve e muito saborosa. Garanto que vale a pena. A receita é da revista Receita Minuto.

Ingredientes para o recheio:
1 colher de sopa de azeite de oliva
1 cebola média picada
2 dentes de alho picados
2 abobrinhas italianas médias cortadas em cubinhos
1 tomate sem sementes cortado em cubinhos
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
sal a gosto

Ingredientes para a massa:
3 ovos caipira
3/4 de xícara de chá de óleo
2 xícaras de leite
1 tablete de caldo de legumes (a receita original pedia caldo de legumes; optei por um envelopinho de Meu Segredo de legumes)
1/2 xícara de chá de amido de milho
1 xícara de farinha de trigo
1 1/2 xícara de farinha de trigo integral
1 colher de sopa de fermento químico
Queijo parmesão para polvilhar

Modo de fazer o recheio:
1. Aqueça o azeite e refogue nele a cebola e o alho. Acrescente o tomate e as abobrinhas. Deixe cozinhar, mas a abobrinha deve ficar firme. 
2. Junte o parmesão e o sal. Misture bem.
3. Desligue e deixe esfriar.

Modo de fazer a massa:
1. Bata no liquidificador os ovos, o óleo, o leito e caldo de legumes.
2. Acrescente o amido de milho e o parmesão e bata novamente.
3. Acrescente a farinha branca e bata.
4. Junte a farinha integral aos poucos, pois, dependendo da farinha, talvez não seja necessário usar toda.
5. Acrescente o fermento, bata e desligue.

Montagem:
1. Unte e enfarinhe uma fôrma ou refratário de tamanho médio. 
2. Coloque metade da massa na fôrma. Espalhe o recheio e cubra com o restante da massa.
6. Salpique o parmesão e leve ao fogo por cerca de 40 minutos ou até que fique bem douradinho. A dica da revista é para não preaquecer o forno se optar por usar um refratário.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Peixe com molho de manjericão

 Esta é mais uma receita de preguiçosa. Eu achei no Mercado Público de Porto Alegre pedaços muito bonitos de peixe-anjo. Geralmente, esse peixe aparece em postas pequenas, que lembram bifes. Na banca da Cooperativa dos Pescadores, é vendido em peças grandes, altas e suculentas. Foi o que usei. Cortei em retângulos, para ficar mais bonitinho.

Ingredientes para o peixe:
1/2 quilo de peixe-anjo
2 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem
sal e pimenta-do-reino a gosto

Ingredientes para o molho:
meia xícara de folhas de manjericão fresco
1/4 de xícara de azeite de oliva extravirgem
sal a gosto
suco de meio limão coado

Modo de fazer o peixe:
1. Aqueça levemente o azeite em uma chapa de ferro e coloque o peixe. Tempere com o sal e a pimenta. Doure dos dois lados. Reserve.

Modo de fazer o molho:
1. Liquidifique, juntos, o azeite e o manjericão. Sacuda de vez em quando até triturar bem. Junte o sal e o suco de limão.

Para finalizar:
Coloque o peixe em um prato, cubra com o molho e está pronto. Fácil, fácil.