domingo, 27 de setembro de 2009

Mundo da Lua Tapiocaria

– É a primeira vez que venho aqui, podes me ajudar com o cardápio?
– É meu primeiro dia de trabalho, também não conheço.
Esse foi o diálogo inicial travado com o garçom. Parece que o jantar não vai ser muito promissor... Mas como a decoração é muito simpática, simples, mas inventiva ao usar vários elementos da cultura popular de Pernambuco, demos um voto de confiança.

Fã de tapioca que sou, gostei de saber que abriu um restaurante especializado em Porto Alegre. O Mundo da Lua Tapiocaria apresenta-se como "fusion cuisine artesanal". Achei pomposo e fiquei com medo de não encontrar opções básicas. Não encontrei. Não sou especialista, mas sei do que gosto. E gosto de tapioca em que eu possa sentir o gosto da massa, que ele não se dilua em uma confusão de recheios.

As tapiocas do Mundo da Lua são hiper-recheadas. Recheios incrementados. Estava lá o queijo coalho, mas acompanhado de uma legião de outros ingredientes que deixaram a "tapioca basicona" nada básica, por exemplo. Muitos queijos, cogumelos, cremes, molhos. Tudo bem, é "fusion". E mais a velha história de adaptar pratos internacionais ou regionais ao malogrado gosto local. Quando chegaram as tapiocas, fiquei convicta de que o gosto local não admite temperos. Apesar do uso de ingredientes de qualidade, faltou personalidade. Nada ali lembrava de longe um prato nordestino, as maravilhosas tapiocas que se comem nas feiras.

Ponto para os escondidinhos, em versões com jerimum no lugar da macaxeira. Muito saborosos, tempero no ponto. Perfeita combinação do camarão e do queijo gratinado em um purê cremoso. O de carne de sol também recebeu elogios, mas aí eu "toco de ouvido", pois não como carne, mas confio nos informantes hehehe.

Faltava ainda provar tapioca doce. O blog do restaurante tinha uma foto muito bonita de uma tapioca de banana e eu estava me guardando para ela. A decepção foi grande quando recebi na mesa um prato que nada tinha a ver com a foto. No blog, as rodelas de bananas eram firmes e na minha tapioca elas tinham passado do ponto, vinham se desmanchando. A de morango não deixou melhor impressão, pois estava excessivamente doce. Além disso, a massa estava "puxando" demais.

Esqueçamos a comida propriamente e voltemos ao início deste post. O garçom estava no primeiro dia de trabalho. Sem problemas se, pela resposta, ele não tivesse deixado claro que não fora treinado.

Em minha humilde opinião, boa parte do sucesso de um restaurante, bar, boteco, o que seja, deve-se ao atendimento. Somando-se falta de treinamento a comidas não muito conhecidas por aqui, o resultado pode ser um desastre. Nós, que estávamos na mesa, conhecíamos o mínimo, e o cardápio, inteligentemente, traz um miniglossário com os ingredientes mais, digamos, exóticos.

Nada disso compensou, no entanto, a bendita falta de treinamento, não só do garçom, mas do pessoal da cozinha. Os pratos vieram em tempos totalmente diferentes. Éramos cinco à mesa e não houve sincronia no pedido de ninguém. Com isso, um estava acabando e o outro recém recebendo seu jantar... E eu fui a premiada. O garçom esqueceu-se de trazer minha bebida, não anotou meu pedido de jantar e, claro, para não fugir à regra, não registrou a sobremesa.

Todos na mesa acabando de comer, não por falta de educação ou solidariedade, mas para não esfriar, e eu olhando as paredes, com o estômago murcho de tanta fome.

O local tem várias opções de tapiocas doces e salgadas. Provamos, no total, umas seis. Algumas agradaram mais, outras menos, mas não houve "oohhhhs". As opções de bebidas são vinhos e espumantes (garrafas ou taças), cervejas nacionais e algumas uruguaias, refrigerantes. Por duas tapiocas e duas taças de vinho, minha conta ficou em torno de R$ 25,00.

Saímos todos de lá com uma vontade enorme de comer tapioca.

Mundo da Lua Tapiocaria
Rua Lima e Silva, 952 – Cidade Baixa, Porto Alegre
Fone (51) 3907-2610
De terça a sábado, a patir das 17h

13 comentários:

Ana disse...

Muito bem, Rosane. Faço coro ao teu comentário. Saímos de lá com vontade de comer tapioca. Uma pena. E, não fosse esta a maior tragédia da noite, o garçon não ajudava a minimizar os problemas do cardápio. Que venham mais lugares para experimentarmos. Tomara que tenhamos mais sorte.

Marilise disse...

Então, também testemunhei a noite na tapiocaria... eu toda empolgada por saber do lugar, de ter companhias boas para ir, e principalmente comer algo que adoro, saí de lá, assim como as demais, sem encontrar o que vi na divulgação...
Mas vamos para a próxima expedição gastronômica, quem sabe na próxima, a gente combine de comer uma tapioca lá pelo Nordeste.

Ana disse...

Adorei a idéia de comer tapioca pelo Nordeste. Tô dentro!

Rodrigo disse...

Olá,

Estive vendo algumas coisas do seu blog. Tenho uma proposta: você não gostaria de ganhar 50 euros por mês por inserir pequenos links dos nossos anunciantess? São 50 euros mensais por cada blog que for cadastrado, tendo também a possibilidade de acrecentar este dinheiro adicionando blogs ao nosso sistema de anunciantes. Estes links não atrasam o acesso ao seu site. Tire a suas dúvidas por este email, e o meu msn é rodrigodinheirodasilva@gmail.com

http://blogsdegrana.blogspot.com/

Estou aguardando a tua resposta,


Rodrigo

Rosane Vargas disse...

Ana, certamente vamos ter experiências melhores! Gostei da ideia do Nordeste.

Marilise, acho que expectativa estava grande demais, sei lá. O fato é que não agradou. Como eu disse à Ana, Nordeste é uma opção hehe.


Rodrigo, obrigada pela visita e pela consideração ao blog.

Abraço a todos!

Maria disse...

Acho vcs um bando de puxa-saco. Essa garota que se intitula cozinheira de fim de semana provavelmente nem deve saber cozinhar. E mais, o restaurante é maravilhoso, a comida excelente e o atendimento atencioso. E não se tratra de um restaurante nordestino, pra quem não se informou antes de ir, e sim de um bistro de cozinha contemporanea!! E a basicona, incrivelmente, conseguiu ser fiel a receita original. Talvez vcs tenham razão. Acho que vcs deveriam mesmo ir ao nordeste...acrescentar um pouco de cultura a essa profunda ignorancia!!!!!!!

Ana disse...

Há um célebre ditado que diz: "gosto é gosto". Que bom pra esta pessoa, defensora aguerrida da tapiocaria Mundo da Lua, que ela gostou da tapioca do lugar. Eu posso dizer que conheço um razoável número de tapiocas nordestinas e opino, modestamente, apenas como apreciadora de tapiocas, que a massa da basicona não se assemelhava à de uma genuína tapioca. Ao menos das tantas tapiocas que provei no nordeste. Quanto ao recheio, interessante a idéia do lugar de fazer a releitura das tapiocas, intitulada de fusion cuisine artesanal. Uma pena que não tenha dado certo.
Quanto à ignorância, recorramos ao Dicionário Aurélio, que esclarece o significado da palavra:
1. Condição de quem não é instruído;
2. Falta de saber; ausência de conhecimentos;
3. Estado de quem ignora ou desconhece alguma coisa, não tem conhecimento dela.
Imagino que a signatária jamais tenha experimentado algum dos pratos da proprietária do blog Batuque na Cozinha. Assim, de acordo com o Dicionário Aurélio, creio que a ignorante seja ela. Lamentável ainda não ter elementos para poder opinar. Eu posso.
Quanto à tapioca do Mundo da Lua, repito: "gosto é gosto". O meu, no caso, não gostou. Mas eu experimentei.

Maria disse...

è...pessoas sem personalidade como vc não são capazes de ter uma opinião propria... dor de cotovelo com o sucesso alheio é normal...

Maria disse...

Além do que, sou chef de cozinha formada na Europa e conheço o Brasil de cabo a rabo...e muito bem!!! sei o que é boa comida...
Acho que finalizamos essa discussão por aqui!

Antonio da Cruz disse...

É gente... pelo jeito o blog faz jus ao nome... Sou cliente assíduo da tapiocaria desde a inauguração, e procurando na internet o telefone do lugar, me deparei com este blog. Nordestino que sou, fico triste em saber que gente como vcs não sejam capazes de reconhecer a importancia de um local como esse (a tapiocaria). Depois de muitos anos em Porto Alegre, pude finalmente relembrar os sabores da terrinha... Obrigada pessoal do Mundo da Lua! O sucesso do restaurante não é a toa!

Rosane Vargas disse...

Maria, reservo-me o direito de dar minha opinião sobre os lugares que frequento, gostando ou não. Bom que tenhas gostado, pois é ruim a gente ficar decepcionada com um lugar, não é?

Antonio, fico contente por ti, por teres sentido na Mundo da Lua um pouquinho do sabor da tua terra. Eu não tive a melhor impressão, mas não desdenho a opinião de ninguém.

Ana, que debate, hein?

Pessoal, agradeço a todos os que visitam este espaço e que, divergindo ou concordando, sabem travar uma "conversa" com respeito e urbanidade.

Grande abraço!

Érika disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Érika disse...

Olá pessoal!
Pena que vcs não tiveram sorte lá no Mundo da Lua! Bom, eu posso dizer o contrário porque adorei o restaurante e as tapiocas tb. Das tradicionais ás adaptadamente gaúchas. Fui super bem atendida e fiquei sabendo do Bistrô por recomendações de várias pessoas.
O prato veio na hora exata e achei o tempero bem especial.
É difícil cozinhar algo que não seja da região e deixar o sabor e a essência nordestina. Realmente, se quiseres isso, vai ter que ir mesmo para o nordeste!
Gostei do seu blog e estou seguindo...
bjos