domingo, 24 de fevereiro de 2008

Espaguete com frango e cogumelos no alecrim

Macarrão é o prato preferido da Anaís. Estávamos a caminho de um restaurante de massas, mas a passada, antes, no supermercado, deu-me vontade de comer uma com muito alecrim, acompanhada de frango. Do jeito que eu estava pensando, só poderia comer em casa. Tive que convencer a Anaís e voltamos para casa. Ficou bem como imaginei e ela adorou.

Ingredientes:
2 colheres de sopa de manteiga (tem que ser manteiga)
1 fio de azeite
4 sobrecoxas de frango sem pele temperadas na hora com sal e pimenta-do-reino
2 ramos grandes de alecrim
150g de cogumelos paris frescos fatiados
4 dentes grandes de alho cortados em lascas grossas
1 caixa de 200g de creme de leite
200g de espaguete

Modo de fazer o molho:
1. Em uma frigideira larga, derreta a manteiga com um fio de azeite (isso evita que a manteiga queime). Coloque ali as sobrecoxas com os ramos de alecrim.
2. Quando as sobrecoxas estiverem bem douradas e cozidas, retire-as e reserve-as.
3. Ao molho da frigideira, acrescente o alho. Quando estiver começando a dourar, junte os cogumelos. Mexa até ficarem dourados e macios, mas não molengos. Retire os galhos de alecrim.
4. Acrescente o creme de leite, ajuste o sal e a pimenta. Mexa por um ou dois minutos para incorporar e desligue; dessa forma, não talha. O ideal é acrescentar o creme de leite quando a massa estiver quase cozida.

Modo de fazer a massa:
1. Coloque para ferver 2 litros de água com sal. Se o frango ainda não estiver cozido quando a água ferver, desligue e espere. É melhor do que o espaguete ficar pronto antes do molho.
2. Quando estiver cozida, escorra e misture ao molho da frigideira. Sirva imediatamente com o frango.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Suco de melancia aromatizado com água de rosas

Anaís e eu passamos alguns dias fora, pegando um solzinho, de papo pro ar, tomando banho de lagoa e comendo peixinhos, docinhos e quetais. Eu, de lambuja, lendo "O homem que via o trem passar", obra-prima do Simenon. Vida dura, né?
De volta, uso este suco para brindar com vocês as férias, a boa comida e a preguiça, pois o ócio, criativo ou não, é fundamental, pelo menos para mim. Saúde!

Ingredientes:
1 fatia grossa de melancia (que encha o copo do liqüidificador)
1 fôrma de gelo
2 colheres de sopa de água de rosas

Modo de fazer:
1. Corte a melancia em cubos.
2. Liqüifique a melancia e o gelo. Não acrescente água. Bata um pouco, desligue, sacuda o copo e siga em frente. Repita até a melancia e o gelo terem sido totalmente triturados.
3. Coe o suco e acrescente a água de rosas. Sirva imediatamente.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Salada de abacaxi, frango e arroz integral

Dias quentes, fome e preguiça: a solução é fazer um prato único no almoço ou na janta. Ainda bem que a gente vive em um país em que há fruta boa e barata em todas as estações. Nas últimas semanas, minha cozinha está sempre perfumada por abacaxis.

Ingredientes:
1/2 abacaxi cortado em cubos
250g de peito de frango em cubos
6 colheres bem cheias de arroz integral cozido
6 tomates cereja cortados ao meio
3 colheres de sopa de salsinha picada
1/2 colher de sopa de vinagre balsâmico
sal e azeite de oliva a gosto

Modo de fazer:
1. Corte o abacaxi em cubinhos e reserve.
2. Doure o peito de frango em duas colheres de azeite e um pouco de sal. Deixe esfriar.
3. Em uma tigela, misture todos os ingredientes.
4. Recheie as metades de abacaxi com a salada. Sirva gelada.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Bolinhos de milho assados

Almoço do dia: frango e salada. O que mais? Eu até tinha pensado em algumas coisas, mas estava mesmo com vontade de comer algo com milho. Polenta? Não era bem isso. Broas, bolinhos?
Procurei em alguns livros de receitas, mas não achei exatamente o que queria (que eu não sabia exatamente o que era).
Tinha que ter o sabor do milho preponderante, tomate e salsinha. Também não podia ser frito.
Por que, então, em vez de perder tempo procurando, não juntar os ingredientes que eu tinha em mente e tentar fazer os meus bolinhos? Mãos à obra: o mais difícil foi conseguir o ponto da massa. Fui colocando a farinha de meia em meia colher.

No final, os bolinhos ficaram um ótimo acompanhamento para o frango e creio que combinem com várias carnes. Espero que gostem.


Ingredientes:

1 lata de milho verde no vapor

1/2 xícara de leite
2 ovos

sal e pimenta-do-reino a gosto

salsinha bem picada
a gosto
1 tomate sem sementes picado

1 cebola pequena picada
2 colheres de farinha de milho
2 colheres de farinha de trigo

1/2 colher de sopa de fermento para bolo

Modo de fazer:
1. Liqüidifique o milho, o leite e os ovos.

2. Coloque em uma tigela e junte os outros ingredientes levemente, sem bater a massa. Deixe o fermento por último.

3. Despeje em forminhas de empada untadas e leve ao forno médio até que estejam assados (o velho truque do palitinho: espete um palito no bolinhos; se sair limpinho, estão prontos). Eu usei a máquina de fazer tortinhas.


Dica: se sobrarem bolinhos, a máquina de tortinhas os reaquece muito bem.

Máquina de fazer tortinhas

Imagino a dificuldade que seria para nós se tivéssemos que usar uma cozinha de um século atrás. Sinto também uma ponta de inveja do que haverá nas cozinhas de 20, 50 anos à frente.
Existem atualmente apetrechos que facilitam em muito a lida diária. As receitas não são mais, necessariamente, de forno&fogão. Há outras coisinhas entre um e outro.
Esta máquina de fazer tortinhas eu conheci em um programa de televendas. Achei bom demais para ser verdade. Ela é elétrica, do tamanho de uma torradeira, tem capacidade para fazer duas tortinhas de cada vez. Segundo a demonstradora, pode-se usar massa de pastel, folhada, podre, etc. e fazer muffin, petit gateau, bolinhos doces e salgados. Se funcionasse, seria ótimo.
E não é que funciona? Não acho que fique igual ao forno (pode ser impressão), parece que os bolinhos não crescem tanto. Mas é muito prático, principalmente quando para pequenas quantidades.
Encontrei usos adicionais para a máquina: aqueço pãezinhos (parecem assados na hora) e faço omelete. Sei que há omeleteiras, no mesmo estilo e tamanho, mas basta não trancar a tampa da máquina de tortinhas (na primeira vez que tentei, tranquei e começou a voar pedaço de ovo por toda a cozinha), que se obtêm belos omeletes em formato de suflê.

sábado, 2 de fevereiro de 2008

Batida de banana com leite de coco

Esta receita eu criei porque precisava usar um leite de coco que ia passar da data de validade. Como eu estava com pressa, não daria tempo de fazer nada mais elaborado e depois, eu sabia, ia acabar esquecendo a garrafinha. Para evitar o despercdício, incrementei a batida de banana.
Sempre tomei batida com frutas quando criança. A gente brincava para ver quem ficava com um "bigode" maior de espuma. No sul, batida sempre foi leite, fruta e açúcar. Há alguns anos, foi-se adotando aqui o uso dos cariocas (não sei como é no resto do país): fruta, cachaça e não sei que ingredientes mais virou batida e a nossa velha batida virou “vitamina”.
Eu continuo firme nas tradições. Vou continuar dando batida para a Anaís beber no café da manhã. E ela não vai ficar de porre.

Ingredientes:
2 1/2 xícaras de leite gelado
150ml de leite de coco
5 bananas catarinas (se não tiver, use outra)
açúcar ou adoçante a gosto (opcional; eu não achei necessário usar)
canela a gosto (opcional)

Modo de fazer:
1. Liqüidifique todos os ingredientes, menos a canela.
2. Sirva nos copos e polvilhe com a canela.