terça-feira, 22 de julho de 2008

Pé-de-moleque da Patrícia


Diferentemente do que possa parecer, não desisti de batucar. Os tambores estão um pouco silenciosos porque tenho com um monte de coisas para fazer, no trabalho, fora do trabalho, falta tempo para tudo.
Para completar, estou na terceira semana de uma obra que, acredito, não terá fim. Alguém pode me dizer por que pedreiros, eletricistas e quetais têm tanta resistência em cumprir prazos? Por que eles somem? Por que eles sempre ficam "doentes" no meio da obra?
O fato é que, quando chego em casa, na esperança (completamente irreal) de que tudo esteja pronto, ou pelo menos metade – tá bem, um terço da obra –, abro a porta e... tudo sujo, coberto de poeira, buracos nas paredes.
Meus livros estão amontoados em um canto, protegidos da poeira, na medida do possível. Mas, quando preciso de qualquer coisa, dicionário, manual... impossível achar. Deveria ter feito pilhas em ordem alfabética.
Nesse período, até tentei cozinhar, mas não me ocorreu uma só receita que tivesse como ingrediente cimento ou gesso. A gente vai perdendo a "mão" com o passar do tempo, quando criança, fazia bolo de barro; o princípio deve ser o mesmo, só que agora teria que ser comestível.
























Bem, mas este post não tem como objetivo falar apenas de minhas agruras na área da construção civil. Há muito, muito tempo... em 24 de junho, fizemos uma festa junina no jornal. Cada um levou alguma coisa, comida ou refrigerante (não é de bom tom beber quentão no trabalho, dizem).
A festa tem tido novas adesões a cada ano. Desta vez, havia duas mesas grandes com todo tipo de doce e salgado, dos tradicionais da data até receitas especiais. Eu levei o pão italiano com minha caponata de berinjela que, sem falsa modéstia, é muito boa. Durante umas duas horas, trabalhamos, levantamos, comemos, conversamos, trabalhamos, e assim vamos, até estarmos empanturrados. Afinal, é preciso provar um pouco de tudo.
A minha colega Patrícia levou estes pés de moleque, que ficaram deliciosos, um dos sucessos da noite. A receita segue abaixo. Ah, as fotos são profi, do fotógrafo Fabiano do Amaral. Tirar foto em jornal é isto, serviço de primeira.

Pé-de-moleque com leite condensado
Ingredientes:

3 xícaras (chá) rasas de açúcar

1 colher (sopa) cheia de margarina
2 colheres (sopa) de achocolatado
500g de amendoim cru

1 lata de leite condensado


Modo de fazer:

1. Derreta a margarina e coloque o açúcar, o amendoim e o chocolate.
2. Deixe derreter essa mistura em fogo baixo até amolecer bem a calda, mexendo sempre.
3. Quando estiver bem molinha, acrescente o leite condensado e continue mexendo até soltar da panela.

4. Para fazer os pés-de-moleque, unte com margarina dois tabuleiros grandes e, assim que o doce soltar da panela, coloque pequenas colheradas no tabuleiro. Aí é só esperar esfriar e comer.

15 comentários:

risonha disse...

nunca provei pé-de-moleque mas aposto que se provasse ia adorar.
tenho que fazer um dia

laila disse...

adoro pé de moleque.. e este ganhou uma cor maravilhosa!!bjs e fica calam..logo logo termina a obra!!

ale disse...

Puxa, que bom que tu reapareceu!! Assim tenho bons motivos pra continuar não aparecendo aqui perto do meio-dia! Ha ha ha! Bj e boa sorte com a obra!

Luciana Macêdo disse...

Reforma é simplesmente um horror... mas adoça com um pé de moleque, que é tão bom, e no final tudo dará certo.
Bjs!

ameixa seca disse...

Aqui chamamos a essas obras que nunca mais acabam as obras de São Torcato :) Pelos vistos são iguais em qualquer parte do Mundo eh eh
Esses pés de moleque têm um aspecto fantástico ;)
Bom fim de semana

Magia na Cozinha disse...

Rosane obrigada pela tua visita.
Fiquei muito contente de ver que és gaúcha como eu!
Quanto aos ingredientes para o bolo, acho que não terás problemas.
Estou muito tempo fora do Brasil e, quando postei a receita, achei que os ingredientes tinham ai tb, com excessão do chantilly. Mas podes usar de outro tipo, comprado pronto mesmo, está ok.
Se fizeres o bolo, espero que gostes. Eu gostei muito.
Bjs :)

Filipa disse...

Rosane, obras em casa é muito complicado mesmo mas tenha calma e paciência que logo logo tudo vai estar pronto.

Este pé de moleque está com ar de ser delicioso. Eu nunca provei mas tenho a certeza que iria adorar se provasse.

beijinhos

goles e nacos disse...

gente! até eu estou com vontade de matar seus pedreiros! =o

e esse pé-de-moleque é simplesmente uma delícia! tem sabor de infância!

Iliane disse...

ficaram lindos se pé de moleque..tanto tempo que não faço..e..amo de paixão..bela dica...amiga..quanto a reforma...rsss..fica calma..senão você enloqueci..pedreiro..é tudo igual no mundo todo..nimguem merece..o problema..é que eles dão prazo..antes de começar a obra..não é mesmo?deveria ter uma multa..uma coisa qualquer..para eles não fazer isso com a gente..gozado..sabado eu lembrei de você..vi na Toksotck...uma cadeira...igual as suas da sua cozinha nova...bjus

Val disse...

hum adorei sua receita..deliciosa.

edinha disse...

Já ouvi falar no pe-de-moleque mas nunca experimentei :)
Agora com a receita é mais fácil :)
Beijinho

Val disse...

hum deliciaaa..olhe tem um mimo pra vc na minha pagina ..ok bjssss

miauCaldas disse...

Olá!
Adorei essa receita!
Ah.. Tem uma brincadeira pra vc la no meu blog.
:)

Nani do Paulo disse...

Oi sumidinha!
Menina pedreiros são mesmo terrivéis de enrolados!
Esse doce é muito bom, ei eu aprendi a fazer um bem parecido, é bão dimais!
Beijos

Rosane Vargas disse...

Risonha e Edinha,
se vocês gostam de amendoim, vão amar pé-de-moleque.

Laila, a obra acabou faz pouco tempo!

Ale, Luciana e Filipa, obrigada pela "força" quanto à obra, finalmente acabou!

Ameixa e Iliane, a minha obra certamente foi de São Torcato, como disse a Ameixa. Acho que deve existir uma associação internacional dos pedreiros e eletricistas que não cumprem prazos...

Magia, te agradeço, muitíssimo. O bolo foi um sucesso. Usei a receita de pão-de-ló de uma amiga e tua sugestão de recheio e cobertura. Muito obrigada!

Goles e nacos, a obra acabou sem que eu precisa matar alguém, embora vontade não tenha faltado hehehe. Só muito doce pra agüentar.

Val e Miau, infelizmente, com a confusão aqui em casa com a obra, não pude ver o que tinham pra mim nas páginas de vocês. De qualquer forma, obrigada pela lembrança.

Nani, ficam deliciosos mesmo. Agora que a obra já passou, e engordei horrores, pqe comi demais com a ansiedade, vou ter que me dedicar a alfaces hehehe

Beijos a todas!