domingo, 30 de setembro de 2007

Era para ser peixe



Semana passada, eu planejei fazer um cherne com molho de castanhas. Comprei um belo pedaço, mas, na correria diária, não tive tempo, e o peixe maravilhoso foi para o lixo... É, eu sei, merecia 15 chibatadas por isso. Mas as castanhas já estavam ali mesmo, havia frango na geladeira: promovi entre ambos uma união muito feliz.
Coloquei em uma panela larga e baixa iscas de frango para dourar levemente em um pouco de óleo, mexendo de vez em quando para não grudar. Depois, acrescentei cebola picada e suco de limão, sempre em fogo médio. Reguei com molho de soja, joguei um pouco de pimenta-do-reino moída na hora, mais uma mexidinha. Deixei levantar fervura e juntei pimenta-dedo-de-moça picada, sem as sementes.
Enquanto esses temperos iam se incorporando ao frango e a cozinha se enchia de um cheiro que abriu o apetite, coloquei as castanhas-de-caju em um frigideira, sem nenhuma gordura, para tostar levemente (elas já são compradas torradas). Reservei.
Voltei ao frango. Aumentei o fogo, pois a idéia era um prato com pouco molho.
Hora de finalizar. Primeiro provei para saber se estava bom de sal. O molho de soja já é salgado, então é recomendável verificar antes de colocar o sal. Não achei necessário acrescentar, mas depende do gosto de cada um. Eu achei que o frango estava meio pálido, então, derreti uma colher de sopa de açúcar mascavo em um frigideira e acrescentei. Ficou ótimo: cor bronzeada e o sabor muuuuito discreto, uma espécie de ingrediente secreto hehehe. Por último, acrescentei as castanhas. Servi imediatamente, para elas não ficarem moles.
Minha filha, a Delta (que me ajudou no preparo, cortando todos os ingredientes) e eu adoramos. Espero que vocês também.
Dica: no Mercado Público de Porto Alegre, os açougues vendem o peito de frango cortado em iscas, na hora, e não cobram mais por isso. Amo o Mercadão!

Um comentário:

Alexandre disse...

Lindo o frango!